Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GALIZA UNIDA PORTUGAL



Quinta-feira, 25.11.10

CONTRA A IMPUNIDADE DOS MEGA-DOUTORES

Não devemos «CRIMINALIZAR» UM CRIME e muito menos «APROVEITAR-NOS» da dor duma mãe que depois de parir e lograr uma formosa filha, lha MATAM. Uma FATALIDADE, um acidente? Um CRIME DOS QUE GOVERNAM criando as condições para que isso aconteça? Um CRIME propositado? Por que Mendanha-Aneiros OCULTAM? Investigará o Julgado se isto é uma atuação CRIMINOSA? Por que não comunicam ao Julgado como é legal rotina protocolar? Por que realizam AUTÓPSIA sem conhecimento do Julgado? Por que tem que ser o Julgado o que se dirija ao gerente, Rey Aneiros, para que informe como Rey Aneiros tem a RESPONSABILIDADE E OBRIGAÇÃO legal de fazer? Por que tem que ser o Julgado o que lhes ORDENE que não enterrem nem incinerem o cadáver? Por que queriam/querem OCULTAR qualquer prova que determine as suas responsabilidades, A VERDADE do acontecido? Por que o Julgado lhes comina listagem nominal das pessoas que assistiram o parto? Por que lhes exige as TITULAÇÕES dessas pessoas? Por que, por que, por que? (...)
É comum que os CRIMINOSOS tentem OCULTAR O CRIME PARA IMPUNIDADE; não é normal que uma representante ou a representação sindical dos «Estatutários» do Hospital Arquiteto Marcide se posicione publicamente com os criminosos que tentam ocultar crime para impunidade. Neste caso, como em todos os casos onde as VÍTIMAS somos as que financiamos pessoal e hospitais para que cuidem do nosso bem-estar, integridade, saúde e VIDA, há duas VÍTIMAS principais, a criancinha morta e a mãe viva, e a representante ou a representação sindical do Hospital tinham e tem o DEVER de se posicionar publicamente SOLIDÁRIA COM AS VÍTIMAS e que se ESCLAREÇA A VERDADE do acontecido para apurar responsabilidades; o mesmo que os sindicatos, com mais razão; o mesmo que os partidos políticos.
Estamos perante um «TAPUJO» em que participam CRIMINOSOS, os MEGA-DOUTORES, E CÚMPLICES, a representante ou a representação sindical, para OCULTAR UM CRIME, propositado ou resultado das condições que PROPOSITADAMENTE, PARA SE LUCRAR PESSOALMENTE, criam os governantes, desde a governanta Pilar Farjas, o militar Alfredo Garcia Iglesias, o Rey Aneiros até o último do PP.
A ideologia nacional-socialista dos Mendanha, Garcia Iglesias, Aneiros e adláteres nos leva a pensar que são capazes de qualquer crime mesmo de assassinar um bebé galego para se vingar de um povo que esse mesmo Domingo se está a manifestar maciçamente contra eles, hipótese que tem que INVESTIGAR o Julgado porque não foi um ACIDENTE!
A «CONSCIÊNCIA» dos Objetores de Consciência, dirigidos por Perez-Mendanha, ao direito ao aborto para cerca de 100.000 mulheres da Área Sanitária de Ferrol fica de relevo com este «TAPUJO» CRIMINOSO.
E como todas as pessoas VÍTIMAS DOS MEGA-DOUTORES sabemos da sua IMPUNIDADE, é preciso que a família do bebé apresente queixa no Julgado, que haja acusação particular e que as VÍTIMAS dos seus crimes nos juntemos e organizemos para acabar com os seus CRIMES E IMPUNIDADE.
Em Ferrol, Quinta-Feira, 25 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 18:11

Quarta-feira, 24.11.10

OPERARIADO DE TODOS OS PAÍSES, UNI-VOS! (distribuídas 400 folhas às 5,30-6,35 h. da Quarta-Feira, 24 de Novembro de 2010, greve geral na Galiza Sul)

A escalada da GUERRA dos capitalistas contra o proletariado, os povos e as nações do mundo INTENSIFICA-SE com episódios tão drásticos como o ataque dos EUA-Coreia do Sul respondido defensivamente pela Coreia do Norte bombardeando uma base militar do Sul: a ESCUSA, avaliada pela «Comunidade Internacional» e a ONU, para os EUA cumprir a ameaça de um ataque NUCLEAR contra o Norte comunista. Assim começaram os EUA o ataque, invasão e ocupação, a sua guerra contra o Viet Nam de onde saíram contundentemente derrotados depois de fazerem junto com o Japão grandes, lucrativos e SUJOS negócios sobre MILHÕES de cadáveres de pobres dum e doutro bando, a imensa maioria vietnamitas. Ou o esmagamento da REBELDE, DIVIDIDA E MASSACRADA IRLANDA, que ainda hoje não recuperou a população de mais de oito milhões que tinha no XIX século, punida por REJEITAR com um contundente NÃO!, há dois anos e meio, o NOJENTO Tratado de Lisboa para LEGALIZAR A GUERRA CAPITALISTA. As baterias todas apontando contra Portugal e a greve geral que hoje reforçará a ideia da necessidade de cumprir a máxima de Carlos Marx, «proletariado de todos os países, UNI-VOS!»; necessidade e urgência proclamada em 1902 pela União Operária Galaico-Portuguesa de derrubar todas os fronteiras que DIVIDEM o proletariado no mundo, a começar pela fronteira que DIVIDE o proletariado galego-português. Essa espessa fronteira foi felizmente furada em Sábado, 20 de Novembro, ao se manifestar em Lisboa contra a NATO uma nutrida e significada representação da Galiza que no seguinte dia estava em Compostela a se manifestar contra a LADRA CORRUPÇÃO DO PP contabilizada pelo tesoureiro Romay Beccaria, um ladrão a substituir outro, para financiar o nacional-socialismo e o integrismo católico-vaticano pronto a torrar mulheres-infieis. Manifestações ambas as duas de muito mérito que venceram mesmo uma adversa, intensa e duradoura CLIMATOLOGIA provocada porventura pelos NAZIS que regem a NASA; nazis como Arthur Rudolf que perpetrou as atrocidades cometidas nos campos de concentração hitlerianos, CLANDESTINAMENTE resgatado pelos EUA para dirigir a GUERRA GEOFÍSICA contra a Humanidade, responsável do «Programa Saturno», «honored» pela NASA e fotografado em 1990 vivo e rufo. Respondamos a esta questão: se Arthur Rudolf, o «Doutor Morte» e outros hitlerianos organizados no Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemão utilizavam maciçamente, por milhões, seres humanos como COBAIAS nos seus SINISTROS experimentos para terem mais PODER e garantir mais MIL ANOS DE CAPITALISMO, não temos o DEVER de pensar que essa mesma metodologia empregaram, empregam e empregarão a NASA, o Pentágono, os EUA, a NATO e a aliança militar da França de Sarkozy e a Inglaterra de Cameron? Na nossa opinião, o relatório do Departamento de Justiça dos EUA publicado pelo New York Times confirma e reafirma o prognosticado por Yu. Yuriev em 1980 quanto à capacidade dos EUA, Pentágono, NASA e NATO para a GUERRA GEOFÍSICA, quer dizer, manipular/criar determinados fenómenos climatológicos para PRODUZIR OS MAIORES DANOS NO TERRITÓRIO DO INIMIGO como os causados em Boiro e Rianjo e não apenas; viram alguma vez um TORNADO na Galiza? O tornado mais daninho que temos na Galiza é o PP, o seu tesoureiro, Romay, o Superrico-Delegado Diogo Calvo e o gigante RACISTA Manolito Rey, emperrados em criar as condições, como nos experimentos nazistas de Munich, «o Ovo da Serpente», para uma mãe assassinar o seu filho e logo se ir afogar no mar como Encarna, lembram? Ou assassinar bebés em Ferrol e Mendanha-Aneiros ocultar, TUDO PARA SE LUCRAR, para se enriquecer pessoalmente. Isso é o que tentam fazer com o «Souto de Leixa» e o SERGAS e nós temos que fazer o IMPOSSÍVEL para que o não consigam: A PRIORIDADE DAS PRIORIDADES, A UNIDADE E MOBILIZAÇÃO do operariado não em favor de carga de trabalho, não, em favor de Plano de Desenvolvimento para Ferrol e Comarca sobre a recuperação de ASTANO, com GREVE GERAL e quanto antes INSURREIÇÃO.
Em Ferrol, Quarta-Feira, 24 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 11:25

Quarta-feira, 24.11.10

A EXIGÊNCIA DA ASSEMBLEIA NACIONAL DA GALIZA (distribuídas 2.000 folhas às 12 h. do Domingo, 21 de Novembro de 2010 em Compostela na manifestação)

Esta manifestação nacional demonstra mais uma vez o que vimos proclamando e repetindo, QUE A GALIZA ESTÁ MADURA PARA SE GOVERNAR, que o povo galego quer a sua UNIÃO na Assembleia Nacional da Galiza para a derrocada do governo de LADRA CORRUPÇÃO de Feijó e novas eleições LIVRES, DEMOCRÁTICAS, LIMPAS E SEM A FRAUDE COM QUE O FRANQUISMO CONTÍNUA COM O PODER POLÍTICO através do PP para tiranizar, ultrajar e ESPOLIAR a Galiza. O povo galego quer DEMOCRACIA, quer «o povo é quem mais ordena», quer soberania, quer UNIR-SE na Assembleia Nacional da Galiza que integraria pessoas, entidades e instituições, SEM EXCLUIR NINGUÉM como infelizmente se faz, para banir da Galiza os seus inimigos, os inimigos da DEMOCRACIA, DA SOBERANIA E DA PAZ, inimigos representados e organizados no PP ao que não se EXCLUI, pactua-se com ele.
O povo galego demonstrou e está a demonstrar uma e outra vez o que quer, não através da FRAUDE ELEITORAL do voto «acarrejado» para o PP ROUBAR desgovernando a Galiza, não, através da sua UNIDADE E MOBILIZAÇÃO é que o povo galego demonstra o que quer.
1.- O demonstrou há hoje oito anos justos ao criar a Plataforma Cidadã «Nunca Mais» para a UNIDADE E MOBILIZAÇÃO do povo galego ser determinante no ferimento de morte do governo de Aznar, um dos genocídas impunes do «Prestige» dos Açores. Plataforma Cidadã hegemonizada e matada pelo BNG com a palavra de ordem «NÃO ATACAR O PP» que dou a este partido a vitória nas municipais de Maio de 2003 para frustração e deceção do povo galego. 2.- O demonstrou nas urnas em 19 de Junho de 2005 derrotando o militarismo, o clericalismo e o semi-feudalismo espanhol maciçamente MOBILIZADO em 29 de Maio, 4, 11 e 18 de Junho anteriores às eleições sem que o novo governo respeitasse e OBRIGASSE O PP a respeitar a vontade popular para frustração e deceção do povo galego. 3.- O demonstrou através das mais dum cento de pessoas, entidades e instituições convocadas pelo Sr. Cervinho à Comissão de Estudo de Reforma do Estatuto de Autonomia criada pelo Parlamento, a imensa maioria das quais declararam a sua vontade de um ESTATUTO DE NAÇÃO para a Galiza, a vontade popular, PRONUNCIAMENTO POLÍTICO contra o PP da categoria dum referendo pela sua representatividade reconhecida. Como a manifestação de 1 de Dezembro de 2002 contra o PP, cuja assistência em termos relativos foi como se se manifestassem 4,4 milhões de pessoas em Madrid, 5,5 em Paris ou 1 em Lisboa, imaginam? 4.- O demonstrou com a UNIDADE E MOBILIZAÇÃO em defesa da nossa língua contra o PP da Plataforma «Queremos Galego» embora fossem EXCLUÍDAS dela significativas entidades: MOBILIZAÇÃO PARALISADA, frustração e deceção. 5.- O demonstrou com a UNIDADE E MOBILIZAÇÃO através de Plataformas em favor de uma Rede da Saúde PÚBLICA em cidades como Vigo, Ferrol, a Ponte Vedra, MOBILIZAÇÕES PARALISADAS ATÉ HOJE. 6.- O demonstrou nas greves e manifestações do Setor do Metal na província da Ponte Vedra que nunca se quis alastraram a outros setores e províncias da Galiza: MOBILIZAÇÕES LIMITADAS. 7.- O demonstrou na greve geral do dia 29 de Outubro com a mobilização DIMINUÍDA pelas manifestações DIVIDIDAS. 8.- O demonstrou em 6 de Novembro ao lhe virar as costas à FEIJOADA VATICANA na desolada Compostela. Nada mais e nada menos do que um pé do Tripé da Cristandade Roma-Compostela-Jerusalém a virar-lhe as costas ao Papa, hitleriano de juventude.
O povo galego não pode permitir-se o luxo da DIVISÃO, da frustração e deceção porque a política de CAPITALISMO NAZI do PP, a sua guerra contra o povo galego é a MORTE, como dissera o Che Guevara na ONU, o PP mal dissimula a sua catadura nacional-socialista e está determinado a conseguir os seus objetivos contra a Galiza; o povo galego não pode permitir o luxo, tem que o matar com UNIDADE, alegria e combate, quer dizer, UNIDO, ALEGRE, COMBATIVO para a exigência, a nossa exigência, ao BNG, PSdeG-PSOE e não apenas a tomarem iniciativas, aqui e agora, ao acabar a manifestação, para criarmos a Assembleia Nacional da Galiza, SEM EXCLUIR NINGUÉM como infelizmente fazem, para a derrocada do governo de LADRA CORRUPÇÃO de Feijó e novas eleições livres, democráticas, limpas e sem fraude a meio da INSURREIÇÃO. Em Còmpostela, Domingo, 21 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 11:20

Quarta-feira, 24.11.10

SOCIALISMO SIM! NATO NÃO! (distribuídas 2.000 folhas em Lisboa na manifestação contra a NATO às 15 h. do Sábado, 20 de Novembro de 2010)

O que é a NATO? A NATO é a UNIÃO das forças armadas do capitalismo mundial para ARMAMENTO E GUERRA contra o proletariado internacional, contra a UNIÃO das suas Repúblicas operárias, contra o seu sistema social de SOCIALISMO, PAZ E DESARMAMENTO.
A NATO é inimiga da Humanidade e da Constituição portuguesa, expressão da soberania do povo que é quem mais ordena, resultado de uma Revolução proletária e popular com nome de flor, a Revolução dos Cravos, que PROCLAMA os princípios democráticos e objetivos que os povos das Nações Unidas nomeadamente o proletariado e os povos das Repúblicas Socialistas Soviéticas com o seu trabalho, o seu combate vitorioso contra MAIS MIL ANOS DE CAPITALISMO NAZISTA e o seu sangue doaram altruistamente à Humanidade.
A NATO é inimiga da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. As manobras e presença em águas galego-portuguesas, cabo-verdianas, etc. assim o demonstram; manobras cujo alvo é abafar qualquer insurreição operária na Galiza e Portugal visando para a sua UNIÃO republicana, federalista, proletária e socialista.
A NATO é inimiga da Humanidade portanto inimiga da UNIÃO operária galego-portuguesa, inimiga da UNIÃO da Galiza e Portugal num único país, numa única NAÇÃO.
No teatro Sá de Miranda de Vianna do Castello arrecende todavia hoje o perfume, a fragrância das rosas proletárias galego-portuguesas que ali se juntaram em 15-20 de Abril de 1902 para deixar «definitivamente fundada a União operária galaico-portuguesa» e derrubar as fronteiras que dividem o proletariado mundial, a começar pela fronteira que divide o proletariado da Galiza e Portugal, da Galiza norte e da Galiza sul, das duas Galizas proletárias, deslocadas e desconjuntadas pelo Capitalismo Imperialista e Colonial SSpanhol.
Um século depois, em Lisboa, nesta manifestação contra a NATO, em favor da PAZ E O DESARMAMENTO, nós, desde a Galiza proletária queremos proclamar a ATUALIDADE do seu pensamento proletário de UNIÃO galego-portuguesa que é preciso e urgente resgatar e sobretudo implementar: RECUPERAR, DESENVOLVER E REALIZAR a ideia da União Operária Galaico-Portuguesa para derrubar as fronteiras que dividem o proletariado mundial a começar pela fronteira galego-portuguesa é seguir, como eles diziam, a máxima de Carlos Marx: «operariado de todos os países, UNI-VOS!» CONTRA A NATO, acrescentamos nós, aqui e agora, contra a inimiga da liberdade dos povos, das nações, em favor da ideia que a União operária galaico-portuguesa proclamava no Congresso de Viana do Castelo através do operário gráfico de Vigo, representante da Galiza e integrado na II Internacional, Henrique Botana, Congresso que ele achava uma «manifestação d’uma só raça [nacionalidade], d’uma só classe, pois que para os trabalhadores não há fronteiras», ideia, pensamento e luta do obreiro das comemorações camonianas que tantos triunfos deram aos «Centros Republicanos FEDERAIS» em Portugal, Teófilo Braga, cuja obra e pensamento inauditamente ESQUECIDO, CENSURADO E ESCARNECIDO nas comemorações do Centenário da República, nós reivindicamos nomeadamente o seu diagnóstico de que o «AFASTAMENTO da Galiza de Portugal provém da FALTA DE PLANO POLÍTICO dos que nos têm governado» AFASTAMENTO QUE CUMPRE ACABAR COM SOCIALISMO A MEIO DA INSURREIÇÃO.
Em Lisboa, Sábado, 20 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 11:15

Sexta-feira, 12.11.10

O REINO DA ESPANHA CÚMPLICE DE GENOCÍDIO

O Reino da Espanha, o Chefe de Estado e das Forças Armadas, o Presidente do Governo, o próprio Governo e a «oposição» estão a ser cúmplices do genocídio que está a perpetrar o Reino de Marrocos massacrando a população do Saara, dezenas de milhares de pessoas num acampamento a reclamarem um posto de trabalho, vivenda e liberdade. Negar a realidade como está a fazer Zapatero, em sintonia com as PATRANHAS dos genocídas a negarem e ocultarem os seus crimes, OS CADÁVERES NÃO MENTEM, demonstra um talante de perversa CORRUPÇÃO MORAL, de uma hipocrisia digna dos mestres Hitler e Mussolini.
O Reino da Espanha tem a categoria de POTÊNCIA COLONIAL; a monarquia narcotraficante de Marrocos representa o país INVASOR, O OCUPANTE de um território que, perante a ONU, pertence ao Reino da Espanha para a sua descolonização. Descolonização que hoje tem uma via rápida e urgente: deslocar forças aero navais para resgatar e proteger as pessoas com passaporte espanhol ou as do Saara, súbditos da potência colonial, quer dizer, PARAR O GENOCÍDIO MARROQUINO e de imediato pôr o território sob tutela do ONU para como no Timor Leste, AS FORÇAS DOS POVOS DAS NAÇÕES UNIDAS ORGANIZAREM TUDO O RELATIVO AO REFERENDO DE INDEPENDÊNCIA, em colaboração com as forças da potência colonial e a representação do povo do Saara, a Frente Polisário: um recenseamento sem «colonos» marroquinos, apenas a população do Saara para exercerem o seu direito de Livre Determinação num referendo visando para a Independência do país.
Prender, julgar e condenar os responsáveis do CRIME DE GENOCÍDIO e acabar com o Reino do Narcotráfico, a Escravatura e a CORRUPÇÃO, são tarefas democráticas imprescindíveis e urgentes.
O Reino da Espanha pode e deve pedir ajuda e conselho à República portuguesa e à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa para com esses experientes parceiros realizar com sucesso o processo de descolonização do Saara e não apenas.
Os efetivos da Operação Atalanta têm que ser transladados às águas do Saara para garantir a Operação LIBERDADE DOS POVOS, operação LIMPA de «pirixel».
Uma VITÓRIA do povo do Saara será uma VITÓRIA do proletariado, os povos e as nações submetidas pelo Reino da Espanha, será uma VITÓRIA DA DEMOCRACIA E DA HUMANIDADE. APELAMOS À MOBILIZAÇÃO DA CIDADANIA PARA ASSIM SER.
Em Ferrol, Sexta-Feira, 12 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 18:48

Sexta-feira, 12.11.10

AS «TRIPAS» DO ESTADO CAPITALISTA

Explicadas por Felipe González, mesmo reiteradas desde a Colômbia coincidindo com o livro publicado por Bush, relatadas por Comissão do Senado dos EUA ou publicadas pelo The Guardian, as «tripas» do Estado capitalista é a GUERRA SUJA dos ricos contra os pobres, dos SEIS MIL ricos que na Galiza cobram como 280.000 pobres, é a GUERRA SUJA dos capitalistas contra o operariado e as classes trabalhadoras para evitar que tomem o poder e construam o Socialismo. A guerra suja que explicava o diletante Felipe González pratica-a o Reino da Espanha CLANDESTINA, SECRETA, SEM QUALQUER CONTROLO, GARANTINDO IMPUNIDADE PARA QUEM FINANCIA, DIRIGE E OPERA A SEQUÊNCIA SEQUESTRO, TORTURA E ASSASSINATO, sequência de aplicação individual ou coletiva e indistinta do partido governante, PSOE ou PP, mais uma das singularidades do VIL partidismo. Na nossa opinião, Felipe González e Bush anunciam um AUMENTO DA GUERRA SUJA, sempre dirigida ou praticada pelos Serviços Secretos e não apenas, num vão intento de PARALISAR A MOBILIZAÇÃO PROLETÁRIA E CIDADÃ que mais uma vez lhes rebenta nos dentes sem que o possam remediar, desde a insurreição reclamando trabalho, vivenda e liberdade do povo do Saara (onde a Ministra da Defesa não envia como ao Índico unidades aero navais para resgatar cidadania espanhola) até as 50.000 pessoas que se manifestaram em Londres contra a política de guerra do Cameron tomando a sede do partido conservador passando pelo operariado das Companhias Auxiliares a reclamar carga de trabalho e pelas trabalhadoras e trabalhadores do Centro «Souto de Leixa» encerrados no Concelho de Ferrol contra o ÂNIMO DE LUCRO E ROUBO de dinheiro público que estão a perpetrar desde a tesouraria do PP ocupada por Romay Beccaria e outros colaboradores e amigos de La Coruña e do III Reich com que fizeram grandes negócios e amassaram grandes riquezas sempre abençoados pelos papas que reinam no Estado Vaticano; daí o desejo parlamentar de Feijó de visita anual do Papa à Galiza para exercer ainda MAIOR CENSURA na radio e na televisão galegas tentando OCULTAR O ESTRONDOSO FRACASSO DA FEIJOADA VATICANA; na Galiza não houve massas para o Papa se banhar nelas: DESOLADA COMPOSTELA!
Regozijados Bancos com LUCROS de 6.080 M€ (BSCH), 3.668 M€ (BBVA), 1.200 M€ (La Caixa) durante os nove primeiros meses do ano em que apenas se assinaram o 11 % dos Convénios para desolação do operariado e dever cumprido dos lugar-tenentes da classe capitalista como Tojo, espertos em desprestigiar, como Almudena Grandes, com «resistencialismos» e outros sonoros qualificativos o mais honrado e combativo da classe operária seja qual for a sua nacionalidade mesmo a da sua própria onde Suso Seijo da CIG toma o compromisso público de convocar greve geral antes de se aprovar a Reforma Laboral, com ou sem CCOO-UGT; no entanto em Ferrol irrompe Aurélio Martínez, presidente da ROUBADA Navantia, ao berro de ASTANO NÃO! ROUBO SIM! Sem que nem uns nem outros juntem as lutas parciais do operariado para reivindicar e mobilizar no interesse global da classe, quer dizer, Setor Naval galego, público e do operariado, UNIDO com a reivindicação de outros setores produtivos e MOBILIZAR A GALIZA INTEIRA pela sua liberdade NACIONAL E SOCIAL a meio da Assembleia Nacional da Galiza para a derrocada do governo LADRA de Feijó.
Queremos acabar proclamando a ATUALIDADE do pensamento do ainda hoje DESAPARECIDO, o nosso Jaime Quintanilha Martínez: «O proletariado do mundo inteiro não tem mais do que uma pátria: a da solidariedade comum de todas as pessoas exploradas contra o capitalismo explorador. Mas onde haja um povo oprimido, despojado da sua liberdade pela força, submetido ao estrangeiro e vexado na sua língua, costumes, na sua maneira peculiar de ser e viver, ali estará, deve estar, a ajuda, simpatia e devoção de todo o operariado ciente que sabe da imposição da força bruta contra as legítimas liberdades. É preciso UNIR-SE para ser fortes e invencíveis: a força de todo o operariado UNIDO vale mais, muito mais do que TODAS as forças repressivas da burguesia».
Em Ferrol, Quinta-Feira, 11 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 18:47

Sexta-feira, 12.11.10

FRACASSO ESTRONDOSO DA FEIJOADA VATICANA

Fracasso, espiche, sujeira, vergonha, desgraça, queda, fiasco, ruína e desastre tão grosso que até o Feijó qualificou de Dia Histórico e de ÊXITO COLETIVO DE TODOS a viagem do Ratzinger, instalado ele, os papistas e o Papa no Culto à Patranha, mentira muito grande, PATRANHA quanto mais grossa melhor: Vejam: se em uma desolada Compostela as ruas estavam semidesertas, se na Pç. do Obradoiro havia 6, 7 ou 8.000 pessoas (havia cadeiras vazias), se na Pç. da Quintã ou dos Mortos havia 6, 7 ou 8.000 pessoas, se eram 20 ou 30.000 as pessoas que havia em Compostela, a imensa maioria NÃO galegas, que não houvesse 200 ou 250.000 foi um ÊXITO COLETIVO DE TODOS. Se o LUCRO prometido, «MUITO MAIOR» do que o investimento de ninguém sabe quanto, 500, 600, 700 ou mais milhões de pesetas, se torna em PERDAS dos comerciantes, hostaleiros, mercado e da cidadania, se ninguém sabe e nos parlamentos ninguém pergunta o custo de um operativo de segurança de mais de SEIS MIL agentes com armas, helicópteros e muita outra coisa em Compostela e mais de DEZ MIL em Barcelona, com certeza que é mais um ÊXITO DA CORRUPÇÃO LADRA DO PP e dos partidos monárquicos e vaticanistas que integram o governo espanhol e o galego, PPSOE, mais um SUCESSO DO VIL PARTIDISMO.
Culto à PATRANHA do New York Times e RNE com 250.000 em Barcelona aclamando as PATRANHAS do Papa que acusa «um anticlericalismo forte como nos anos trinta»; quem nos dera a nós e à Humanidade o operariado e os povos em luta contra OS CRIMES DE LESA HUMANIDADE perpetrados durante séculos, agora e aqui pela Igreja de Roma e o Estado Vaticano, o Reino de Deus com monarca, o Papa, incluído a dirigir os exércitos da cristandade (para ACUMULAÇÃO DE CAPITAL) que não tiveram ainda o seu Nuremberga.
«Viagem pastoral, religiosa, não de Estado» (Paco Vazquez). «Visita de Estado (duas vezes) ao mais alto nível» (José Blanco, Ministro de Fomento). «O Casco Histórico de Compostela, TERRITÓRIO VATICANO» (Bugalho), quer dizer, CESSÃO DE SOBERANIA do território para ser OCUPADO por um Chefe de Estado ESTRANGEIRO cuja equipa de segurança, as suas forças armadas, passam a DIRIGIR, COMANDAR, os mais de seis mil agentes com armas, quer dizer, a Rubal-Cabra da Legião, presente, às ordens de um Chefe de Estado ESTRANGEIRO. Bando do Alcaide apelando à assistência da cidadania e Papa televisado convidando a peregrinar com ele a Compostela aumentam o estrondo do DESASTRE DOS MAIS PAPISTAS DO QUE O HITLERIANO na juventude. Tudo lembra o Fernando VII e Cortelho às ordens do Napoleão e o Pepe «Garrafa»; tudo lembra aquilo de «Ferrol, a base melhor acondicionada da Península e o NAZI MANDAVA NELA».
E nós se não fosse pelo dever de COMEDIMENTO proclamaríamos que foi um ÊXITO DE TODO O POVO GALEGO mesmo o da Galiza Sul com cem mil a se manifestarem em Lisboa para greve geral em dia 24, UM DIA HISTÓRICO PORQUE A DIGNIDADE DO PAÍS, A DIGNIDADE DA NAÇÃO foi televisada através das cabeças galegas abertas pelos integrantes do ESTRANGEIRO exército de OCUPAÇÃO arrolando com a força bruta pessoas a manifestarem uma opinião contrária ao Papa, só isso, RIGOROSAMENTE PROIBIDO pelos Louros da Rubal-Cabra da Legião que perderam a batalha e os média PROJECTARAM A GALIZA A LUTAR CONTRA O NACIONAL-SOCIALISMO de Papa e papistas mesmo reclamando o seu Nuremberga, reclamação a reforçar.
Numa palavra, de Papa e papistas podemos dizer como Maquiavel que: «uns príncipes do nosso tempo, que convém nomear, julgar e condenar, não falam doutra coisa senão de PAZ e de fe e de uma e de outra são muito grandes INIMIGOS»; INIMIGOS QUE CUMPRE DERROTAR A MEIO DA INSURREIÇÃO.
Em Ferrol, Segunda-Feira, 8 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 18:42

Sexta-feira, 05.11.10

CONTRA O PAPA, CONCENTRAÇÃO SÁBADO ÀS 12 H. NO EDIFÍCIO DA JUNTA

1.- Porque as verbas que custa a sua viagem pagada com dinheiro público é uma afronta às pessoas pobres e desempregadas. 2.- Porque o que custa a sua viagem estaria melhor investido num Sector Naval galego, público e do operariado. 3.- Porque o governo galego recurta o investimento em SAÚDE para lho dar ao Papa. 4.- Porque acontece o mesmo em Educação infantil, no Ensino primário e secundário e lhe damos dinheiro ao Papa. 5.- Porque se 1,7 M€ é o que custa o Campus do Mar em Vigo com o dinheiro que leva o Papa poderíamos ter em Ferrol o Campus da Mar-Oceâna. 6.- Porque o financiamento da viagem do Papa serve de ESCUSA ao PP para ROUBAR mais dinheiro público como aconteceu com a sua visita a Valência com a «trama Gürtel». 7.- Porque o Papa é contrário ao divórcio, ao aborto, ao preservativo, às relações suxuais livres, à masturbação, aos homosexuais, às mulheres, à juventude livre, em suma, é contrário à liberdade e progresso da Humanidade. 8.- Porque como Chefe de Estado, onde quer que vai, desde uma posição de privilêgio, difunde a ideologia mais criminosa que o mundo conheceu, a dos nazistas hitlerianos, a cujas juventudes ele pertenceu. 9.- Porque representa um Estado que desde a sua fundação cometeu mais crimes e mais continuados do que nenhum outro e os crimes cometidos por todos os Estados, nomeadamente as monarquias espanhola e portuguesa eram dirigidos e amparados pelo Vaticano. 10.- Porque desde o IV século os Papas e os seus Concílios foram assanhados contra a idiossincrasia da Galiza e as suas gentes, uma de cujas formas, o priscilianismo, foi sucessivamente condenado Concílio após Concílio, qualificando de hereges às gentes da Galiza. 11.- Porque criaram a PATRANHA dos restos e o culto do Apostolo em Compostela para matar a VERDADE de Prisciliano e cultos anteriores em Livre Dom. 12.- Porque no XXI século o CULTO À PATRANHA só cria fanatismos e integrismos muito daninhos para a liberdade individual e coletiva da Galiza que lhe impede usufruir a sua riqueza económica e recursos naturais, culto à patranha incompatível com a liberdade e o progresso da Humanidade. 13.- Porque o atual Estado Vaticano só existe graças a Mussolini, quer dizer, é mais um Crime Contra a Humanidade dos genocídas «Camisas Neras» e o seu cabeça, o parceiro de Hitler, Benito Mussolini. 14.- Porque serve de ESCUSA para restringir as liberdades da cidadania decretando ILEGALMENTE as autoridades um verdadeiro ESTADO DE SÍTIO. ACUDE!
Em Ferrol, Sexta-Feira, 5 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 13:07

Sexta-feira, 05.11.10

E S T A D O D E S Í T I O (distribuídas mil folhas entre Ferrol e a manifestação da CIG em Compostela em dia 3)

A suspensão das leis ordinárias e a sujeição temporária da Galiza a um regime militar, eis o que significa a viagem do Papa: a Galiza cercada, a Galiza assediada por MAIS DE SEIS MIL AGENTES ARMADOS. A viagem do Papa das Juventudes Hitlerianas não é mais uma anedota religiosa, não, é um muito grande ataque e agressão contra a democracia, contra o cerne da nossa identidade como povo, como NAÇÃO. Humilhar-nos coletivamente como o fascismo espanhol, a sua monarquia, o seu imperialismo e colonialismo historicamente nos humilharam negando-lhe o voto à Galiza para lho outorgar a Samora e que votasse contra nós.
A banda de CORRUPÇÃO LADRA de Feijó e o seu Conselheiro Hernández, apanhado com as mãos na massa ROUBANDO 395 M€ para financiar a GUERRA SUJA e o desaparecimento da Sónia, uma mulher trabalhadora da Ponte Vedra, uma proletária, dentre outros atos de terror contra o proletariado e as classes trabalhadoras galegas, são os papistas que determinaram uma quantidade indeterminada para financiar com o nosso dinheiro oito horas de estadia do Papa em Compostela: primeiro disseram 4 M€, quer dizer, 500.000 €/hora que roubaria o Papa e «amigotes» como os de trama «Gurtel» do PP, depois em sede parlamentar disseram que não sabiam o que podia custar a viagem do Papa (Roberto Castro dixit) e por último estão a falar de 3 M€ através dos média, a metade dos quais para que a TVG televisse para todo o mundo a humilhação do povo galego, à Galiza humilhada e submissa, prostrada aos pés do Papa do Vaticano imposto à Humanidade por Mussolini em 1926 no Tratado de Latrão e até hoje. A Galiza Domada e Castrada, em Estado de Sítio, cercada, assediada é uma outra realidade que nos querem impor ZP, Rubal-Cabra, Paco Vázquez, Louro e mais de seis mil «puteiros-grátis» como os da dita operação «Carioca» em Lugo, que tanto preocupam a Louro, dispostos a abrir cabeças galegas na defesa de um integrante das Juventudes Hitlerianas e protetor de «puteiros-pederastas» com ou sem sotaina como Sanchez Dragó que, retificamos, não é o segundo da Telefónica embora estamos certos de que segundo e primeiro tendem a praticar isso e muito mais: o que se pode fazer se não com meio milhão de Euros/ano em bilhetes de avião como cobra Vázquez, presidente de Ibéria para além dos 880.000 €/ano, quer dizer, um total de 10,47 Mpts/mês em 14 pagas?
O exército invasor do Mouro Mudarra tomará Compostela e a Galiza toda; um grão exército invasor do que Louro, grande democrata pronto a ocupar-lhe a Fernadez Lores a «alcaldia» da Ponte Vedra, não nos contou nem Ana lho perguntou, quanto é que nos vai custar ao operariado transportá-lo, alojá-lo, alimentá-lo para OCUPAR COMPOSTELA e a Galiza toda, para a submeter ao ESTADO DE SÍTIO, para a cercar e assediar e que não exerça o seu direito democrático de se revirar contra o Papa e a sua suástica de juventude.
Isso não lhe preocupa a Louro porque, como Rueda, quer que a viagem do Papa e a sua cruz gamada seja um ÊXITO embora TODA a opinião pública galega e não apenas seja CONTRÁRIA a pagar com dinheiro público, dinheiro LAICO portanto, uma celebração RELIGIOSA, uma missa no Obradoiro com Rajoy e os Príncipes a agirem de «monaguilhos», função que exercerão em Barcelona, ZP, El-Rei e a Rainha.
A quantidade de força implementada, um exército de ocupação de mais de seis mil agentes com armas, é diretamente proporcional à quantidade de medo e de sem-razão contra a Galiza que têm Vaticano, Monarquia, Governo e Oposição; daí a importância de qualquer INICIATIVA por pequena que for contra o Papa. «PAPA NÃO!» tem que ser a palavra de ordem para alagar a Galiza de DIGNIDADE DE PAÍS, DE DIGNIDADE DE NAÇÃO, o silêncio é cumplicidade. Nós cumprimos com o nosso dever caminhando desde Ferrol até Compostela com o «PAPA NÃO!» no peito e nas costas bem visível. Apelamos portanto a ti para que no teu âmbito e com as tuas possibilidades desde hoje até ao Sábado, 6 de Novembro te MANIFESTES individual e coletivamente contra o Papa sob a palavra de ordem PAPA NÃO! Apelamos também à SOLIDARIEDADE internacional para virem a Compostela ou a se manifestar contra o Papa. PAPA NÃO! nas manifestações francesas de 6 de Novembro.
Em Ferrol, Terça-Feira, 2 de Novembro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 13:04

Sexta-feira, 05.11.10

AUMENTA A LUTA OPERÁRIA NA EUROPA

Desde que ZP viajou aos EUA para se prostrar aos pés de Wall Street, o Muro da Vergonha, prometendo nunca mais pecar e cumprir a penitência da CANALHA Reforma Laboral e/ou outras leis franquistas contra o operariado, as classes trabalhadoras, os povos e as nações submetidas pela monarquia espanhola, aconteceu uma greve geral com sucesso, o anúncio de uma outra em Portugal em 24 de Novembro, acentuou-se a mobilização do proletariado francês, mobilizou-se o alemão, solidarizou-se o belga, Tojo convocou mobilizações para Dezembro, a CIG para Novembro, Diaz Ferrão anunciou a sua retirada, ZP conseguiu os apoios de PNB e Coligação Canária («premiar a los buenos» com o dinheiro dos maus particularmente da Galiza), MUDOU-LHE a face em alegria e alegre MUDOU o governo que combativo, explicativo e dirigido pela Rubal-Cabra da Legião, o seu primeiro ato consistiu em prender 20 ou 14 jovens de SEGI, não por ser de ETA, não, porque o serão! tornando-os «desaparecidos» durante três dias com o medo e alarma de familiares e amizades de que os torturassem, como assim foi, porque nestes casos sempre tem razão a Guarda Civil: os quadros clínicos severos, de UCI, com sequelas de por vida ou de morte são por culpa dos detidos que se suicidam, auto-lessionam ou se resistem com tão desmesurada força, algemados e com carapuça, que se magoam eles próprios o qual magoa o Estado «democrático» que a Rã Lucas defende desde RNE e desculpem a deriva desde a cabra para a rã porque o mar em que navegamos leva a qualquer um onde não quer ir como os quatro polícias da Comissária de Lugo presos e arguidos por colaborar e proteger a organização NÃO terrorista para sequestrar, torturar, prostituir e mesmo assassinar mulheres brasileiras que voam com Ibéria para chegarem ao seu fatal destino, «puteiros-pederastas» como Sanchez Drago, o segundo da Telefónica. Na nossa opinião, faria bem a juiza em investigar os convénios, os secretos, entre VARIG-IBÉRIA para que a espanhola hegemonize o mercado exterior e interior de voos desde o Brasil: só lembrar que em tempos de Aznar com Abel Matutes de «Ministro de Exteriores» as «putas» eram dominicanas pobres que também voavam com Ibéria e ligavam com Telefónica. Será a prostituição questão de Estado?
O que é questão de Estado é a POLÍTICA que é a GUERRA contra os pobres por outros meios, corrigindo a definição do nosso Vladimir Illich, e se não vejam a decisão de nada menos que o mafioso governo italiano de Berlusconi para encher de merda os pobres com uma outra lixeira vesuviana gerida pela rica Cosa Nostra e outras máfias, porventura Florentino Perez, Entrecanales ou o Papa ou o PP de Alcant? E vejam também como uma alegre, combativa e popular festa com fogos-de-artifício fez recuar polícias e governo de mafiosos que não estão em «busca e captura» na República italiana.
Meirama e ENDESA como as Centrais Nucleares VIA DA GALIZA! Essa é a palavra de ordem, o correto; quanto às pessoas empregadas nelas, um outro posto de trabalho, mais nada, como os de Vulcano e outras empresas. Qual a alternativa para o operariado dos privatizados estaleiros navais de Vulcano, Meirama, Endesa ou outras empresas? A mesma que nós reiteradamente vimos defendendo baseada em MOBILIZAR para recuperar ASTANO, público, galego, do proletariado, construindo barcos e inserido numa economia PRODUTIVA, SUSTENTÁVEL criada arredor dum Sector Naval galego, público e gerido pelo proletariado. Só que para isso é preciso vencermos a obstinada NEGATIVA dos dirigentes políticos e sindicais galegos para UNIR o povo galego na Assembleia Nacional da Galiza para a derrocada do governo LADRA de Feijó e GOVERNARMOS NÓS a economia produtiva e sustentável de A Nossa Terra espoliada por Botin & Cia.
«As Centrais (Meirama e Endesa) estão em perigo» afirma em Ferrol um cantor dueto sindical na TVG no meio de uma «MULTITUDINÁRIA» manifestação de cerca de mil pessoas entrementres nós acabáramos uma marcha a pé desde Ferrol a Compostela CONTRA O PAPA e o Bispo apanhado cometendo o «pecado solitário». As Centrais estão em perigo? Em perigo está a população da Galiza devido à poluição passada, presente e futura das duas centrais térmicas. Em perigo estamos nós, o proletariado e as classes trabalhadoras galegas, quando os «nossos» dirigentes políticos e sindicais se manifestam de mãos dadas com representantes do governo galego, o PP, o maior inimigo da Galiza que com Aznar no governo espanhol cometeu as maiores tropelias contra nós com Endesa, o Prestige, com o de «ladrarmos», com o de «aguevosyavotos», com o de «lobienpuestosquelostenia» sem nunca pedir desculpas, o mesmo que Rosa Diez, nem lhas exigir ninguém como ao alcaide de Valladolid, sem falarmos de Fraga, os seus protegidos Naseiro, Almirón e Feijó no governo galego.
«É um problema de DIGNIDADE DO PAÍS» frisa Taoces e o superdelegado do PP de «Nuevas Generaciones» nacional-socialistas para assassinar a Galiza perto de públicos alcoólicos e dirigentes do BNG; e a INDIGNIDADE do 5 de Fevereiro Vazquez-Rueda-Sindicatos emerge mais uma vez; na altura para resgatar um PP fora de combate pelas mobilizações em favor da nossa língua, paralisadas; agora a tentar resgatá-los porque apanhados com as mãos na massa ROUBANDO para financiar a GUERRA SUJA, MENTINDO NA UE, chuleando no Parlamento galego o seu talante falangista e fuzilador, a queda do PP deveu ser tão forte que na mesma semana UNÂNIMES contra os pobres, votam, antes de se manifestar por Ferrol UNIDOS pelo direito a produzir ácido sulfúrico e chuva ácida, «buraco do inferno» tornado gigantesco lago que modificará a climatologia na zona, o aniquilamento de ricas culturas hortofrutícolas, a poluição de uma bacia de privilégio, a do Rio Eume, a maior ESPOLIAÇÃO histórica da Galiza, os LUCROS para financiar a reconquista e genocídio da América Latina, os LUCROS de Entrecanales, um dano irreversível à Ria de Ferrol com o Porto Exterior, o porto carvoeiro, agora fechado por Del Real para encarvoar o «separatismo, rojo y masón» da Associação e a Vizinhança de Ferrol Velho, a subordinação e paralise da economia de Ferrol à de As Pontes, Enclaves Coloniais com colonizado e privilegiado operariado, milionários jubilados aos 42 anos com 3.500 €/mês em 14 pagas/ano, acionistas-operários-apizarrados, pelo direito a trabalhar em A Nossa Terra os de Endesa sim, o resto não. Sobram razões técnicas, económicas e ambientais para justificar fechar definitivamente as Centrais de Meirama e As Pontes que não são um Sector Estratégico nem para as comarcas nem para a Galiza, são ESTRATÉGICAS para o colonialismo interior e exterior na sua GUERRA contra o operariado e a liberdade da Galiza e de outros povos. Aos elevados índices de paro e de emigração produzidos por ASTANO não construir barcos CONTRIBUIU uma dirigência política e sindical que desde antes do Decreto de 27/84 praticou uma política contrária à mobilização UNIDA do operariado e contrária aos seus interesses imediatos e estratégicos. Daí a necessidade de aqui e agora apelar para VENCER A OBSTINADA NEGATIVA de dirigentes políticos e sindicais a tomar exemplo e por em pratica o que já é costume entre os sindicatos e o proletariado francês: ESTRUTURAS UNITÁRIAS A TODOS O NÍVEIS PARA A MOBILIZAÇÃO [«Elles appellent leurs organisations dans les territoires, les entreprises, les administrations à poursuivre les initiatives unitaires»] que nós proclamamos tem que ser a INSURREIÇÃO.
Em Ferrol, Quinta-Feira, 28 de Outubro de 2010
COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 13:01

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930