Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GALIZA UNIDA PORTUGAL



Terça-feira, 11.11.08

MOBILIZEMO-NOS EM FAVOR DA PAZ MUNDIAL E O DESARMAMENTO (distribuídas 320 folhas às 13 h. da Segunda-Feira, 10 de Novembro de 2008 na porta da Bazan)

A PAZ MUNDIAL como exigência PRIORITÁRIA a Obama tem que se acompanhar do DESARMAMENTO particularmente o dos EUA e Israel e requer a retirada IMEDIATA E INCONDICIONAL das tropas norte-americanas do Iraque e do Afeganistão onde dois militares, um galego, morreram em atentado hoje devido à submissão de ZP a Bush e à NATO. Mensagens deste teor devem encher a página www.change.gov até a bloquear para DENUNCIAR os massacres e genocídios que a meio dos 700.000 M$ de Bush e os muitos outros milhões de Euros dos governos da UE, a Suíça e Israel injectados nas respectivas bancas, PAGOS E ARMADOS com/por eles, os mercenários tutsis, com a ajuda dos não menos mercenários capacetes azuis da ONU [com a significativa demissão de um general espanhol que tem o DEVER DE DENUNCIAR, NÃO FICAR CALADO], às ordens do governo da Ruanda, massacres e genocídios, reiteramos, contra a população da República Democrática do Congo de Joseph Kabila para ESPOLIAÇÃO de minérios e imensos recursos do torturado Congo desde a chegada dos portugueses até os nossos dias: séculos de guerras, massacres, genocídios, escravatura e espoliação! quer dizer, CAPITALISMO E IMPERIALISMO: a Humanidade tem que apurar a bulir para construir um novo sistema social com uma ECONOMIA DEMOCRÁTICA MUNDIAL: O SOCIALISMO a começar por criar uma nova Internacional que integre pessoas, entidades, instituições, governos e países: o género humano é a Internacional! Nós estamos seguros de que, o mesmo que o genocídio desenhado pelo «socialista» Mitterrand nos alumiados salões de Paris dos hutus contra a população tutsi na Ruanda para coltão, telefonia-demência móvel e imensos lucros de Alierta e Telefónica, por exemplo, o genocídio dos mercenários tutsis ajudados pelos não menos mercenários da ONU com ou sem capacete azul, tem parecido desenho e o mesmo objectivo: ASSASSINAR MUITO PARA ROUBAR MELHOR IMPUNEMENTE.
ASSASSINAR MUITO PARA ROUBAR MELHOR IMPUNEMENTE
que inspirara Franco e os seus actuais continuadores, dentre eles dez juízes da Sala do Penal da Audiência Nacional e o Fiscal Javier Zaragoza, que «agüevosyavotosnadielesgana», demoraram menos do que uma semana para responder, nada menos que ao Comité dos Direitos Humanos da ONU, que a Lei de Amnistia de 1977 não se derroga e PRESCREVE os massacres e genocídios contra a população republicana e a República perpetrados pelos Francisco e Nicolás Franco Vaamonde, Francisco e Salvador Moreno Fernández (quatro de Ferrol), Emílio Mola Vidal, Gonçalo Queipo de Llano y Sierra e o seu «serán ejecutados un número igual de afiliados ARBITRARIAMENTE elegidos», Juan Yagüe Blanco, Agustin Munhoz Grandes, Ramón Serrano Sunher, Raimundo Fernández Cuesta y Merelo, etc. garantindo a IMPUNIDADE dos trinta e cinco «falecidos» do Auto de Garzón e dos seus descendentes que não têm culpa nenhuma excepto de estar orgulhosos do que fizeram os seus ascendentes, estar prontos ao repetir como o Scharfhausen vice-presidente da Comisión Nacional da Energia e sobretudo usufruir IMPUNEMENTE O ESPOLIADO como FENOSA, o Paço de Meirás e toda a imensa riqueza sem dimensionar que possuíam republicanos e República, botim de guerra herdado por filhos, netos, etc. dos ASSASSINOS, VERDADE que nunca se há de saber porque, dentre outras coisas, a Conselheira de Cultura, Sra. Bugalho, não ajuda a que se saiba apresentanando-se, ela e a Junta da Galiza, no Julgado de Garzón para reforçar e ultrapassar o contido das diligências abertas com o seu Auto: nós estamos certos de que a Sra. Bugalho não vai ordenar abrir as valas comuns do cemitério de Serantes embora nós o tenhamos reiteradamente SOLICITADO, nem recuperar os restos do desaparecido Jaime Quintanilha Martínez ou resgatar os do couraçado «Espanha» ou os do «Mar Cantábrico» ou os do paquete «Udondo» por citar alguns dos massacres perpetrados em Ferrol pelos Francisco e Salvador Moreno, Faílde, Perucho, López, Del Real, Alfredo Arcos, Casanova, Quintero, Isidro, Quintela e Vitoriano Suances: CALEMOS-A-BOCA como Carrilho, como ZP e governo para não ferir a sensibilidade e sobretudo os títulos de propriedade dos descendentes!

Como os que regem Navantia, a sabotarem e demorarem a abertura de novos trabalhos na data prevista para entregar os barcos passado o prazo com as pertinentes PERDAS que justificariam novas Reconversões, quer dizer, eliminar mais postos de trabalho no entanto despedem pessoas das Companhias Auxiliares e não contratam novo operariado com a escusa dos «piquetes» do Comité de Empresa. A sabotagem nazi que praticam tem como aliado o Angel Garcia cujas MENTIRAS de cretino nacional-socialista, perigoso, tentam justificar os DESPEDIMENTOS actuais e os imediatos: tipos como este, com o concurso dos sindicatos, são os que estão a promover a manifestação de 23-N contra vós, contra o operariado e contra ASTANO! E para além disso, nós exigimos-lhe ao Vice-presidente da Junta da Galiza, Anjo Quintã, que se deixe de palavras a respeito da intervenção dos poderes públicos na economia, que INTERVENHA, que ele é poder público, com financiamento para ASTANO ser galego, público e do operariado como veu a PROCLAMAR a Ferrol em 14 de Junho de 2005 perante operariado do dito estaleiro naval, que o nacionalismo, como gosta proclamar, PROMOVA E APOIE GREVE GERAL em 20-N em Ferrol e comarca, nós lho demandamos, reiterando que a solução é a INSURREIÇÃO.
Em Ferrol, Domingo, 9 de Novembro de 2008

COMISSÃO PARA A REUNIFICAÇÃO NACIONAL DA GALIZA E PORTUGAL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por galizaunidaportugal às 12:26


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2008

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30